O Cão como recurso terapêutico

A Terapia Assistida por Animais não é uma terapia alternativa, ela é considerada uma terapia complementar, ou seja, complementa uma intervenção à fim de auxiliar a alcançar os objetivos terapêuticos planejados pelo profissional. Sendo assim, o animal é considerado um recurso terapêutico dentro do tratamento.

Principalmente no caso das crianças com TEA, as intervenções devem ser baseadas na Analise do Comportamento Aplicada (ABA), e o cão é introduzido para auxiliar em atividades planejadas, podendo ou não ser utilizado na sessão de acordo com o planejamento do terapeuta.

Mas nem todas as crianças se beneficiam da introdução do animal na terapia, portanto a avaliação do profissional e de extrema importância nestes casos.